Acredito em fadas, gnomos, gênios, sacis, reinos encantados, mundos paralelos e na responsabilidade da palavra.
Por reconhecer o poder que a palavra exerce sobre nós, tenho como critério a qualidade do conteúdo na escolha dos livros que comento. Faço um trabalho de garimpo, recolhendo pedras preciosas que identifico com meu olhar atento. Este é um trabalho independente, não mantenho vínculo de divulgação com editoras, livrarias ou escritores. Os livros indicados são adquiridos por mim e fazem parte do meu acervo pessoal, que compartilho.
Sejam bem-vindos!


Pesquise este blog

Total de Títulos Expostos

71 livros comentados, desde 2010

23 maio 2011

Contos para Rir e Sonhar

"A palavra conto, usada para designar uma história curta, somente ficou popular depois que os irmãos Grimm criaram uma coletânea de narrativas tradicionais chamada Contos para crianças e famílias. A partir do sucesso desta obra, que foi publicada no ano de 1812, em diversos países, contos de fadas foram recolhidos e organizados para leitura das crianças." é o que escreve Heloisa Prieto, organizadora deste livro. Ela nos apresenta alguns contos de Ruth Rocha e Sylvia Orthof. Deliciosos de ler e contar! 
Destaco esta obra, pois ainda acredito na força das histórias contadas com humor, delicadeza e simplicidade. Elas nos fazem pensar, sonhar e criar. Se o conteúdo é positivo a criação também será e é sempre com o conteúdo que pais e educadores devem se preocupar se desejam imprimir boas imagens nas mentes infantis.
As ilustrações são de Ivan Zigg, um carioca pleno de talentos artísticos.


Meu Amigo Lama


Gabriela Brioschi escreve e ilustra este livro dentro do universo budista, mais especificamente do budismo tibetano. Conta-nos como o budismo encara nossa mente e os aspectos que podemos encontrar em nosso dia-a-dia para serem aproveitados nesta bela jornada que chamamos vida.
Este livro é de certa forma sua gratidão ao querido e sábio Lama Gangchen Rinpoche.
Gabriela nos relata como meditar e aqui estes ensinamentos são direcionados às crianças, o que torna este livro especial.
Nesta obra os budistas estarão em casa e aqueles que não conhecem esta sabedoria podem se familiarizar com uma forma de pensar atemporal e benéfica para quem quer desenvolver paz interna.


15 maio 2011

Ciranda Brasileira

"Uma das anjas parece muito com minha mãe,
sabe muitas cantigas, carícias e embalos.
O anjo menos barulhento parece o meu pai.
A anja meio anã tem jeito de avó e conta histórias.
Tenho uma anja linda, que brinca como minha irmã.
Agora, a anja loira, esta ainda vai ser a minha namorada!
Mas trate de ficar quieto, ela ainda não sabe de nada!
Que dó de quem vive sem um anjo!
Se você é um desses sem anjo nenhum,
use a sua cabeça, meu amigo, e invente um!"
Não é lindo!? É literatura de cordel e quem escreveu foi Elias José baseado na xilogravura de J. Borges chamada Quinteto de Anjos.
Esta bela combinação é encontrada neste belo livro. É belo, pois reúne literatura de cordel e xilogravura e aqui ela é colorida, um trabalho de José Francisco Borges, o J. Borges, um artista autodidata do sertão, nascido no povoado de Piroca, município de Bezerros, cidade do sertão de Pernambuco. E Elias José é um poeta e contador de histórias, que nasceu num lugarejo chamado Santa Cruz da Prata, no município de Guaranásia, no Sul de Minas Gerais.
Tem combinação melhor? Este livro é imperdível e ilustra muito bem a sensibilidade do artista brasileiro.




Um pouco de mim

Minha foto
Brasileira, nascida em São Paulo em agosto de 1956. SRC, formada em psicologia, blogueira, escritora, taróloga, artesã, membro da Academia Popular de Letras (Movimento Literário da Biblioteca Municipal Paul Harris de São Caetano do Sul). Mantive, de 2006 a 2014 coluna sobre Tarô no jornal, "Mais Notícias" e na revista "Mais Conteúdo" ambos de Ribeirão Pires. Por mais de 4 anos escrevi para o "Jornal Paulistano" da Zona Leste de São Paulo, e Jornal "Giro Rápido". Colaborei no jornal "abc Mulher" de São Bernardo do Campo. Sou articulista do jornal "Enfim", de São Caetano do Sul, desde 2009. Autora do livro infanto-juvenil "Pimenta do Reino", lançado em 2008. Participei da Antologia "de Maria a José", lançado em 2012. Em 2004 produzi e apresentei o programa "Abra a Cabeça", via internet, na It's TV. Participo de programas de Rádio e TV em entrevistas desde 1993. Realizo contação de histórias e palestras em escolas, empresas e residências. Desde abril/2017 atuo como voluntária contando histórias para população que apresenta deficiência múltipla, síndromes raras (AME) e surdocegueira na ADEFAV - centro de recursos em deficiência múltipla, surdocegueira e deficiência visual.