Acredito em fadas, gnomos, gênios, sacis, reinos encantados, mundos paralelos e na responsabilidade da palavra.
Por reconhecer o poder que a palavra exerce sobre nós, tenho como critério a qualidade do conteúdo na escolha dos livros que comento. Faço um trabalho de garimpo, recolhendo pedras preciosas que identifico com meu olhar atento. Este é um trabalho independente, não mantenho vínculo de divulgação com editoras, livrarias ou escritores. Os livros indicados são adquiridos por mim e fazem parte do meu acervo pessoal, que compartilho.
Sejam bem-vindos!


Pesquise este blog

Total de Títulos Expostos

73 livros comentados, desde 2010



26 junho 2011

M de Monet

Pensamos erroneamente que grandes artistas nascem prontos, que suas obras surgem de uma genialidade sem esforço. As razões de pensarmos assim são várias, mas na verdade o genial é fruto de um árduo trabalho de quem sente em sua alma que deve fazê-lo. Oscar-Claude Monet ou Claude Monet, como conhecemos, é um belo exemplo de trabalho dedicado por uma vida inteira para realizar o que mais acreditava e gostava, pintar a luz. Estranho? É o que pensavam seus contemporâneos ao entrarem em contato com as pinturas de Monet, hoje um reconhecido pintor Impressionista, mas na sua época, quando expôs sua obra intitulada "Impressão, sol nascente", teve que amargar o comentário de que era apenas um "esboço de quadro mal-acabado". Injustiças sofridas por todos aqueles que trazem o novo e apontam para o futuro!
Este livro conta a história de Claude Monet, com texto de Marie Sellier, tradução de Eduardo Brandão e é claro que as ilustrações são fotos de Monet e suas lindas obras. Este livro não pode faltar para aqueles que desejam muito mais que um cotidiano monótono e pobre de genialidade, tenacidade e beleza.

16 junho 2011

As Loucas Aventuras do Barão de Munchausen


É possível imaginar leões, crocodilos e árvores voadoras ou uma viagem à Lua ou uma buzina congelada? Sobre um cavalo pendurado na ponta da torre de uma igreja e filhotes de cachorro, de lebre e um cavalo partido ao meio? Pura loucura do Barão Munchausen? Pode ser! Mas são assim as aventuras desse Barão, estranhas, mas muito divertidas. E aqui neste livro não importa se são ou não mentirinhas deste nosso aventureiro, o que importa mesmo é deixar a imaginação acompanhar suas peripécias. São ao todo doze histórias escritas por Rudolph Erich Raspe, que se refugiou na Inglaterra para fugir da polícia. A primeira versão destas aventuras apareceu em Londres, no ano de 1785.
Quem traduz o texto é Heloisa Prieto e as ilustrações são de Laerte.

Um pouco de mim

Minha foto
Brasileira, nascida em São Paulo em agosto de 1956. SRC, psicologa, contadora de historias, blogueira, escritora, taróloga, artesã, membro da Academia Popular de Letras (Movimento Literário da Biblioteca Municipal Paul Harris de São Caetano do Sul). Mantive, de 2006 a 2014 coluna sobre Tarô no jornal, "Mais Notícias" e na revista "Mais Conteúdo" ambos de Ribeirão Pires. Por mais de 4 anos escrevi para o "Jornal Paulistano" da Zona Leste de São Paulo, e Jornal "Giro Rápido". Colaborei no jornal "abc Mulher" de São Bernardo do Campo. Sou articulista do jornal "Enfim", de São Caetano do Sul, desde 2009. Autora do livro infanto-juvenil "Pimenta do Reino", lançado em 2008. Participei da Antologia "de Maria a José", lançado em 2012. Em 2004 produzi e apresentei o programa "Abra a Cabeça", via internet, na It's TV. Participo de programas de Rádio e TV em entrevistas desde 1993. Realizo contação de histórias e palestras em escolas, empresas e residências. Desde abril/2017 atuo como voluntária contando histórias para população que apresenta deficiência múltipla, síndromes raras (AME) e autismo em centro especializado em educação especial.