Acredito em fadas, gnomos, gênios, sacis, reinos encantados, mundos paralelos e na responsabilidade da palavra.
Por reconhecer o poder que a palavra exerce sobre nós, tenho como critério a qualidade do conteúdo na escolha dos livros que comento. Faço um trabalho de garimpo, recolhendo pedras preciosas que identifico com meu olhar atento. Este é um trabalho independente, não mantenho vínculo de divulgação com editoras, livrarias ou escritores. Os livros indicados são adquiridos por mim e fazem parte do meu acervo pessoal, que compartilho.
Sejam bem-vindos!


Pesquise este blog

Total de Títulos Expostos

70 livros comentados, desde 2010

13 novembro 2013

O Capitão e a Sereia

Confesso! Escolhi o livro pela ilustração! Depois, ao ler o texto, me convenci de que fiz a escolha certa.
André Neves é o responsável por tanta beleza e sensibilidade, ele escreve e dá forma às palavras através de um estilo exótico de imagens.
Conta-nos a história de um contador de histórias, que desperta encantamento e felicidade por onde passa. Não está só, tem uma trupe de mambembes que o acompanha e o ajuda a espalhar imaginação e poesia tocando a todos os que querem ouvir suas histórias, não importando aqui quantos ouvidos são, contanto que possa realizar o que mais ama fazer, contar histórias.
Neste texto fica claro o quanto a vida interior do contador de histórias se exterioriza e dá sentido a tudo o que é mostrado, pois só é possível tocar o coração do outro quando se faz vibrar o próprio coração, assim nos ensina André, através de seu personagem, Marinho, o contador de histórias!



Fonte da Ilustração: Google/imagens

11 outubro 2013

Os Sinos

Poema de Manuel Bandeira com aquarela de Gonzalo Cárcamo, não existe combinação mais bela!
Os sinos, com sua sonoridade nos remetem ao silêncio interno, nos imobilizam, são sempre um anuncio. Pode ser de alegria ou de dor, mas isto os sinos não escolhem, apenas sinalizam.

 "Sino de Belém, como soa bem!
  Sino de Belém bate bem-bem-bem."


Lindo Manuel que Carcamo soube revelar tão bem!

                                                        "Sino da Paixão - pela minha mãe!
                                                          Sino da paixão - pela minha irmã!
                                                          Sino do Bonfim, que vai ser de mim?"

Neste livro podemos ver a letra e a imagem andando juntas como boas irmãs, que se completam e revelam uma beleza que precisamos para encantar nossa alma. 


Ilustração: Google

O Pato, a morte e a tulipa

Wolf Erlbruch escreve e ilustra este livro. Ele nos mostra sua visão sobre a morte de um jeito tão poético que é capaz de nos levar ao encantamento. Não se pode dizer que é um tema fácil, pois a morte é um enigma para a maioria de nós, mas Wolf Erlbruch, com sua serenidade, revela o quanto ela faz parte da vida e como aos poucos vamos aceitando que um dia acontecerá. Sua ilustração é tão singela que até me afeiçoei à morte, assim como o pato, que aos poucos vai construindo uma relação de afeto e intimidade com ela.
Tudo caminha com leveza e sensibilidade neste texto e penso que pode ser um valioso elemento para conversas francas a respeito da nossa amiga, a morte.
"- Ainda bem que você finalmente percebeu - disse a morte - Eu sou a morte."
"- Estou com frio - disse o pato uma noite. - Você não quer me esquentar um pouco?"














 Ilustração: Google

07 outubro 2013

O Gato Xadrez e Ciranda de Sonhos

Nesta foto estão eu, Marisa da Silva Moreno e Ademir Moreno Aguilar. Eles são casados e juntos lançam dois livros em um, "O Gato Xadrez", de Marisa e "Ciranda de Sonhos", de Moreno. É simples, de um lado vem o gato e de outro o menino com uma super imaginação.



Este gato é xadrez, mas poderia ser um bolão, pois gosta de comer, mas comer muito, até se complicar todo! A narrativa é uma poesia, toda rimada e bem divertida. É Marisa da Silva Moreno quem escreve e com este texto conquistou premiação no "I Prêmio Letrinhas Brasileiras". Ela é psicologa, como eu, e também gosta de escrever. As ilustrações e capa são de Rubens Cavalcanti da Silva, um homem de vários talentos: é artista plástico, fotógrafo e poeta. 
Será agradável ter um gato xadrez bem perto de você!




João é um menino com muita imaginação, faz de uma caixa de papelão uma embarcação e com dois cabos de vassoura rema para o alto-mar! Este menino inventa brinquedos, recicla e brinca até onde sua imaginação o puder levar. Com seus amigos cria um universo sem limites. É uma deliciosa história que nos transporta às brincadeiras de pega-pega, esconde-esconde, cabra-cega, figurinhas, fubeca, pião. Como se não bastasse a diversão, tudo é contado em rimas, tornando o texto ainda mais agradável.
Quem escreve é Moreno Aguilar. Ele trabalha na área de Tecnologia de Informação, de uma instituição financeira, é bacharel em Matemática e especializações em TI. Desde seus 19 anos participa de concursos literários com premiações como o "IV Concusrso de Cuentos Infantiles Los Niños del Mercosur" e "I Prêmio Letrinhas Brasileiras, como sua esposa Marisa.
Ele mantém um blog que você pode acessar http://contogotas.blogspot.com
As ilustrações e a capa também são de Rubens Cavalcanti da Silva

20 agosto 2013

O Espirro do Vulcão

Tatiana Belinky mostra neste livro um bom exemplo de limeriques, um estilo de poema divertido, em que cada estrofe contém cinco versos. O primeiro, o segundo e o quinto rimam entre si e o terceiro rima com o quarto, assim:
"Quem sou eu? Sou um vulcão modesto.
Não sou o maior nem o mais funesto.
Meu nome é até 'agradável',
mas impronunciável.
Sou apenas um vulcão honesto." 
O tema é o vulcão, mas ela faz um questionamento importante a respeito do verdadeiro perigo para o homem, o próprio homem.
Quem ilustra as páginas é Rubem Filho, um artista plástico especializado em gravura. Hoje escreve livros, mas já deu aulas, trabalhou com desenho animado, fez cartuns e charges.
Tatiana publicou mais de 250 livros infanto-juvenis. Traduziu, adaptou e criou peças infantis. Assinou artigos, crônicas e crítica de literatura infantil em importantes jornais do estado de São Paulo.Também passou para o português algumas obras literárias do universo infantil. Trabalhou muito Tatiana!
Neste ano de 2013 nos deixou com 94 anos, fez de sua vida longa e frutífera um modelo a ser seguido. 

Fonte da Ilustração: Google


24 julho 2013

Alma - a história da arena esportiva mais antiga do país

Capa
Ta aí um bom livro pra quem gosta de futebol, mas especialmente de história. Gostoso de ler, com ilustração de primeira. Narra uma história que aconteceu em São Paulo, onde numa arena esportiva aconteceram fatos históricos, no mínimo interessantes,  como o primeiro jogo oficial do futebol brasileiro, a primeira corrida de automóveis da América Latina, o pouso do primeiro avião do primeiro correio aéreo brasileiro! Figuras históricas também fazem parte, como Santos Dumont, Roland Garros e é claro, não podiam faltar grandes jogadores de futebol brasileiro, como Leônidas, Ademir da Guia, Zico, Sócrates, Garrincha, Pelé, entre outros tão ilustres quanto. 
A pesquisa histórica e roteiro são de responsabilidade de José Custódio Rosa Filho, paulistano, de Interlagos, cartunista, chargista e ilustrador. Vencedor do Prêmio de Tiras do Jornal Estado de São Paulo em 2008. A pesquisa de imagem e ilustração são de Luiz Carlos Fernandes, paulista de Avaré. Ilustrador, caricaturista, chargista e escultor. Colecionador de inúmeros prêmios em Salões de Humor, nacionais e internacionais.
Parque Antarctica / São Paulo, 1901

"Sincero e palmeirense, Marcos..."


















Tudo com direito a imagens de making of e referências bibliográficas. Trabalho completo!
Maiores informações poderão ser obtidas pelo e-mail contato@almaolivro.com 

Um pouco de mim

Minha foto
Brasileira, nascida em São Paulo em agosto de 1956. SRC, formada em psicologia, blogueira, escritora, taróloga, artesã, membro da Academia Popular de Letras (Movimento Literário da Biblioteca Municipal Paul Harris de São Caetano do Sul). Mantive, de 2006 a 2014 coluna sobre Tarô no jornal, "Mais Notícias" e na revista "Mais Conteúdo" ambos de Ribeirão Pires. Por mais de 4 anos escrevi para o "Jornal Paulistano" da Zona Leste de São Paulo, e Jornal "Giro Rápido". Colaborei no jornal "abc Mulher" de São Bernardo do Campo. Sou articulista do jornal "Enfim", de São Caetano do Sul, desde 2009. Autora do livro infanto-juvenil "Pimenta do Reino", lançado em 2008. Participei da Antologia "de Maria a José", lançado em 2012. Em 2004 produzi e apresentei o programa "Abra a Cabeça", via internet, na It's TV. Participo de programas de Rádio e TV em entrevistas desde 1993. Realizo contação de histórias e palestras em escolas, empresas e residências. Desde abril/2017 atuo como voluntária contando histórias para população que apresenta deficiência múltipla, síndromes raras (AME) e surdocegueira na ADEFAV - centro de recursos em deficiência múltipla, surdocegueira e deficiência visual.