Acredito em fadas, gnomos, gênios, sacis, reinos encantados, mundos paralelos e na responsabilidade da palavra.
Por reconhecer o poder que a palavra exerce sobre nós, tenho como critério a qualidade do conteúdo na escolha dos livros que comento. Faço um trabalho de garimpo, recolhendo pedras preciosas que identifico com meu olhar atento. Este é um trabalho independente, não mantenho vínculo de divulgação com editoras, livrarias ou escritores. Os livros indicados são adquiridos por mim e fazem parte do meu acervo pessoal, que compartilho.
Sejam bem-vindos!


Pesquise este blog

Total de Títulos Expostos

71 livros comentados, desde 2010

24 setembro 2017

Fábulas

Liev Tolstói (1828 - 1910), escritor russo, amado pelas crianças. Por se preocupar com sua educação, escreveu para elas com atenção e esmero, como todo aquele que sinceramente trabalha pela elevação e bom desenvolvimento da infância. Sentia muito carinho pelo homem simples, especialmente do campo. Preocupava-se pela desigualdade social e suas consequentes injustiças incluindo a falta de escolas. Guiado pelo seu ideal de desenvolvimento social fundamentado na educação, em 1859 fundou na sua propriedade uma escola gratuita para crianças de classes pobres e realizou a abertura de outras vinte escolas na região. Um exemplo lindo de quem realiza em prol do outro!
Aqui neste livro encontramos fábulas escritas por este admirável autor, onde podemos mergulhar em reflexão sobre orgulho, inveja, opressão, prudência, companheirismo, astúcia. Numa escrita simples, humorada e clara, para que possamos aproveitar ao máximo de suas mensagens.
As traduções do russo para o português são de Tatiana Gueorguievna Mariz e sua filha Ana Sofia Mariz.
As belíssimas ilustrações em aquarela ficam a cargo do fabuloso artista plástico Gonzalo Cárcamo.
Este é um livro para crianças e adultos, sem dúvida todos poderão se inspirar nestas histórias ricas em conteúdo. Mergulhem em suas palavras!


Se desejar ouvir uma das fábulas, acesse o link:
https://soundcloud.com/ala-voloshyn/tolstoi-narracaoalavoloshyn
 

30 abril 2017

Contos e Lendas da África

Quando desejar um conto com profundidade e grande sabedoria escolha o africano.
Este livro traz 17 contos da tradição oral. excelentes para provocar reflexões importantes, com ensinamentos sem lições de moral. Apenas a história é o bastante para despertar percepções mais aguçadas sobre o universo das relações humanas, sua diversidade e complexidade. No cenário da narrativa vemos bichos, princesas africanas, bruxos, caçadores a nos despertar a atenção página por página.
A escrita é de Yves Pinguilly, um francês, grande conhecedor do continente africano. A ilustração é arte de Cathy Millet, pseudônimo de Christian Roux.
Uma obra como esta não pode faltar num lar, biblioteca e escola!

* Narro o conto Abdu, o Cego e o Crocodilo, de Uolof, Senegal. Ouça no SoundCloud através do link
https://soundcloud.com/ala-voloshyn/abdu 

12 abril 2017

108 Contos e Parábolas Orientais

 Uma sugestão mais que feliz lhe faço. 108 contos e parábolas orientais selecionados e comentados por Monja Coen. Valiosos esclarecimentos espirituais sob a ótica da tradição Soto Zen Budista.
Numa linguagem de fácil entendimento, para estimular no leitor, diz Monja Coen: "o anseio para o encontro profundo e verdadeiro com sua própria natureza. E, através da apreciação, reflexão, estudo, e meditação sobre estes contos, possa acessar a mente desperta e torná-la cada vez mais sua, mais intima, mais clara."
Por ser uma leitura simples é uma ótima sugestão para crianças, mas na verdade, é indicação para toda pessoa que deseja se aprimorar.

Se desejar ouvir um dos contos, pode fazê-lo acessando o link:
https://soundcloud.com/ala-voloshyn/cada-pessoa-tem

15 fevereiro 2017

Tarde de Inverno

Poema de Jorge Luján, que traduz em poucos versos os sentimentos de um menino que espera por sua mãe com os olhos grudados na janela, numa tarde de inverno. Ele faz desenhos com o dedo na vidraça embaçada e através deles procura por sua mãe.
As palavras traduzem bem a espera paciente, a alegria ao avistar a mãe no caminho de volta e o abraço desejado. Mas é fascinante ver as imagens de Mandana Sadat! O que mais impressiona é sua sensibilidade ao ilustrar os sentimentos da criança. É belíssima a tradução em figuras, onde um olhar atento e sensível perceberá detalhes refinados de cada parte da narrativa. Se não existisse o texto, as imagens bastariam para o entendimento do cenário.
É um banho de sensibilidade e afeto cada página deste livro. Absolutamente imperdível!
A dupla de criação tem seu valor reconhecido. Jorge Luján, nasceu em Córdoba, Argentina, formado em arquitetura, desde 1978 mora na cidade do México e tem várias obras literárias publicadas, que lhe renderam alguns prêmios. Em parceria com Mandana Sadat, o resultado só poderia ser belo! Ela nasceu em 1971, na França. Após se formar em Belas-Artes pela Universidade de Estrasburgo, dedicou-se a escrever e ilustrar livros infantis. Também tem vários prêmios, entre eles o Prix France Télévision, em 2006.

Ilustração
 

17 dezembro 2016

28 novembro 2016

De Medos e Assombrações

O medo é um tema que alguns gostam e outros não, alguns acreditam que deva ser evitado na escrita para crianças e outros não. Assunto bom para debates! Mas não há divergência quando olhamos para nós e percebemos que medos existem bem lá no fundo de nosso ser, alguns guardados e outros esperando sua vez para se mostrar. Ninguém pode negar seus medos! E como lidar com este que pode ser um inimigo, quando nos deixa acuados ou um grande amigo, quando conseguimos supera-lo e dar mais um belo passo nesta nossa empreitada chamada vida!
Neste livro há seis contos escritos pela grande Cora Coralina. Aqui foi feita uma seleção de textos sobre o medo, que também podem ser encontrados no Tesouro da Casa Velha, onde só fica faltando o Procissão das Almas, que eu pessoalmente gosto muito, porque alma é um assunto que me interessa!
Nesta edição estão As Capas do Diabo, O Capitão-mor, Medo, O Corpo de Delito, Candoca e Procissão das Almas. São narrativas que não devem nada a Edgar Allan Poe, só pra você ter uma ideia do clima que se forma no decorrer das páginas! Cora, como sempre, vai nos envolvendo com seu jeito poético, simpático e sincero de contar. Fica muito difícil de não se arrepiar de medo ao mergulhar nas cenas descritas!
A composição texto/imagem fica perfeita com o belo trabalho do ilustrador Soud, um carioca, que vive em São Paulo e publica nos mercados nacional e internacional. 
De Medos e Assombrações é um livro ótimo para quando se quer deixar a imaginação correr solta entre medos e mistérios!


ilustração do Procissão das Almas

25 novembro 2016

A Águia Que Não Queria Voar

Esta história foi escrita por James Aggrey, 1875-1927, missionário e pedagogo, nascido em Anomabu, uma cidade de Gana, África. Ele escreveu este texto numa época em que a África tinha todos seus países dominados por nações europeias e o negro era visto como raça inferior. Aggrey quis chamar atenção de seu povo para questionar e refletir sobre esta condição imposta, que não tinha nada de verdadeiro em seu teor.
O livro traz a história de uma águia, que criada desde filhote entre galinhas, como uma galinha, se recusa a abrir suas imensas asas e voar grandes alturas, como é característica de sua espécie. Uma ave nobre é transformada em galinha, que consegue apenas voos rasantes.
Incrível pensar nisto! Um ser de bela magnitude aprisionado em sua essência numa condição inferior. E se transferirmos esta narrativa para a vida humana encontraremos exatamente o mesmo. Quantos de nós com potencial imenso vivemos em quadrantes limitadores, fazendo sufocar a alma, tão carente de expansão e crescimento! Como queria Aggrey, podemos refletir e buscar meios para nos libertar de prisões internas armadas pelo externo opressor.
Leitura inspiradora e rica em conteúdo com ilustrações do fantástico Wolf Erlbruch, que escreveu e ilustrou o magnífico O Pato, a Morte e a Tulipa, exposto neste blog também.
A Águia Que Não Queria Voar é uma obra  importante para sua biblioteca! Acredite.



Um pouco de mim

Minha foto
Brasileira, nascida em São Paulo em agosto de 1956. SRC, formada em psicologia, blogueira, escritora, taróloga, artesã, membro da Academia Popular de Letras (Movimento Literário da Biblioteca Municipal Paul Harris de São Caetano do Sul). Mantive, de 2006 a 2014 coluna sobre Tarô no jornal, "Mais Notícias" e na revista "Mais Conteúdo" ambos de Ribeirão Pires. Por mais de 4 anos escrevi para o "Jornal Paulistano" da Zona Leste de São Paulo, e Jornal "Giro Rápido". Colaborei no jornal "abc Mulher" de São Bernardo do Campo. Sou articulista do jornal "Enfim", de São Caetano do Sul, desde 2009. Autora do livro infanto-juvenil "Pimenta do Reino", lançado em 2008. Participei da Antologia "de Maria a José", lançado em 2012. Em 2004 produzi e apresentei o programa "Abra a Cabeça", via internet, na It's TV. Participo de programas de Rádio e TV em entrevistas desde 1993. Realizo contação de histórias e palestras em escolas, empresas e residências. Desde abril/2017 atuo como voluntária contando histórias para população que apresenta deficiência múltipla, síndromes raras (AME) e surdocegueira na ADEFAV - centro de recursos em deficiência múltipla, surdocegueira e deficiência visual.